Menu
Sem categoria

Psicodália 2018, um relato Nômade Veg sobre alimentação

O Psicodália é um festival artístico e multicultural, com um grande toque de contracultura, que acontece todos os anos em Rio Negrinho, Santa Catarina, mais precisamente, na Fazenda Evaristo. A maioria das edições acontece no Carnaval, mas em alguns anos acontece durante a virada de ano. Essa foi a quarta edição de Carnaval que participo, e para mim, Ana Leticia, não há lugar melhor para celebrar o Carnaval, pois tem muita cor, muita arte, muita oficina diferente, muitas pessoas legais, muita natureza e sempre tem grandes nomes da música se apresentando por lá, esse ano, por exemplo, teve Zé Ramalho e Jorge Ben Jor. Ah, e ficam entre 5 e 6 mil pessoas acampadas em uma fazenda. É muito legal né gente? E, nesse ano de 2018, o Nômade Veg foi calouro e esteve por lá pela primeira vez, e vai trazer para vocês um relato sobre: alimentação.

Para quem gosta de cozinhar, tem vontade de ir pro Psicodália, não quer ficar gastando com comida e não tem fogareiro para levar, fique feliz amig@, porque tem a cozinha comunitária por lá, um espaço, tipo um galpão, onde tem uma estrutura grande, sempre ta rolando um foguinho para cozinhar e tem mesas para fazer as refeições. Além de tirar uma pira na cozinha você ainda faz nov@s amig@s.

E descobri uma coisa bem legal esse ano, tem um grupo de vegan@s que combinam tudo antes do Festival, aí cada um leva uma contribuição, preparam os pratos juntos, e todo mundo come, juntinho e feliz. O próximo Psicodália quero participar com certeza. Acredito que é só publicar lá no evento oficial do evento sobre e eles te adicionam ao grupo.

“Ah, mas eu não quero cozinhar nada. Poxa, é Carnaval, só quero curtir.” Tá tudo bem também, porque tem muitas opções para comer por lá. E o Nômade Veg fez um apanhamento de tudo que é vegetariano e vegano. Tanto para quem não conhece o Festival poder ir sem medo de passar fome, e para quem já conhece analisar os pontos positivos e negativos comigo.

Vamos lá? Vou começar pela Praça de Alimentação. Esse ano, dentro da Praça de Alimentação, tiveram os restaurantes: Prato Feliz, Massachussets, Rango Star e o Capim Limão.

Prato Feliz: É um restaurante buffet por quilo, que para mim é o melhor do Festival, pois sempre tem muitas opções de salada bem gostosas e fresquinhas, arroz e feijão bem saborosos, e sempre tem acompanhamentos veganos e vegetarianos, bem mais do que acompanhamentos carnívoros. E o preço é justo, esse ano tava 39,80 o quilo. Dá para sair de lá bem alimentado e FELIZ.

Massachussets: No Massachussets servem massas, e tem apenas duas opções: uma carnívora e uma vegetariana que é a yakisoba. O macarrão que eles usam vai ovos e tem glúten, então, para serem mais inclusivos, poderiam inserir uma opção vegana e sem glúten ao mesmo tempo, adicionando uma massa feita de arroz e sem ovos. Tem algumas bem acessíveis no mercado. O molho poderia ser o mesmo da yakissoba, só cuidar para utilizar uma marca de shoyu que não utilize glúten, ou, criar um terceiro molho para essa opção. Fica a dica Massachussets. Ah, o preço é bem justo também, 8 reais um prato bem generoso.

Rango Star: No Rango Star servem lanches quentes, como X-salada, misto quente e queijo quente. Aqui tem o X-vegetariano e o X-vegano. Ambos levam o mesmo hamburguer, que pela cor é de beterraba, e é muito gostoso. No vegetariano tem o hamburguer, saladas, molho e queijo. Na opção vegana o que acontece? eles apenas retiram o molho que acredito que seja maionese e o queijo. O valor? continua o mesmo que o vegetariano, 10 reais. Infelizmente o lanche vegano fica bem seco, e, na opinião Nômade Veg, ou abaixa o valor do lanche vegano, ou então cria um molho para incrementar, que poderia ser de tofu, uma opção bem simples, barata, e deixaria o lanche muito melhor.

Capim Limão: O Capim Limão é uma banquinha mais pro estilo conveniência, onde servem frituras, inclusive tem um pastel vegano de palmito bem gostoso. E para quem é vegetariano tem bastante opções, como pão com queijo, pão com ovo, pão de queijo. Enfim, lá é um lugar para fazer uns lanchinhos e tomar café da manhã. Não verifiquei as bebidas, mas os outros anos tinha café, chá, suco, achocolatado.

Fora da Praça de Alimentação, tem a Mercearia, a Pizzadália, o Besouro Suco e a novidade do ano, o Café Rechapô.

Mercearia: Na Mercearia tem gelo e comidinhas bem industrializadas como bolachas e macarrão instantâneo. Também tem algumas coisas de urgência caso você tenha esquecido algo ou estrague durante o festival, como lanterna, capa de chuva, e por aí vai.

Pizzadália: A pizzadália é uma grande atração do Psicodália, e é um paraíso para os vegetarianos, pois de todos os sabores que tem lá só um leva calabresa, os outros são de quatro queijos, abobrinha com cogumelos, marguerita e chocolate. Infelizmente, não tem nenhuma opção vegana, que na opinião Nômade Veg, seria MUITO feliz se tivesse UMA opção, nem que fosse um pouquinho mais caro. Inclusive, em Curitiba tem um grupo de pessoas dando oficinas que ensinam fazer pizzas veganas, quem sabe alguém faz esse treinamento e terá essa grande novidade em 2019? Ouvi um AMÉM?

Besouro Suco: O Besouro Suco é muito legal, pois é um lugar que você mesmo faz seu suco. Tem uma instalação de bike com liquidificador e você pedala para bater seu suco. É uma experiência BEM legal e BEM saudável. Se eu não me engano o valor para pedalar seu suco custava 8 reais. É bom para quando está aquele calorzão, que não foi o caso de desse ano. Mas vale a diversão.

Café Rechapô: O Café Rechapô, a novidade do Psicodália, funciona como um café mesmo, com várias opções para beber como café, chá, achocolatado, água de coco. Tinham uns sandubas naturais, e me apaixonei na opção vegana, que tinha tomate seco e várias verdurinhas frescas. Também tinham opções vegetarianas com adicional de ricota, creme de alho, e queijo. Fiquei bem feliz com essa opção mais saudável do Festival. Ah, e ainda no Café Rechapô tinha açaí, picolé, bolo. Café Rechapô, vida longa pra tu, meu amô.

Enfim, para quem é vegetariano, não tem do que reclamar das laricas, pois tem realmente muitas opções, já para os veganos, acredito que o festival deixa a desejar um pouco e poderia melhorar.

E ponto positivíssimo vai para organização da limpeza do Psicodália, que deixam tudo organizadinho e sinalizado para separar o lixo. Só não separa quem não quer.

É isso pessoal, me contem o que acharam dos elogios e das críticas. Tem alguma sugestão também? Deixa aqui, o Psicodália é de todos e vamos em busca de melhorá-lo, cada vez mais!

Vem seguir o @nomadeveg no Instagram para acompanhar meu conteúdo mais de perto! <3

Beijinhos saudosistas e psicodélicos,

 

 

2 Comentários

  • Avatar
    Daniela
    9 de fevereiro de 2019 at 18:52

    Que delícia esse blog! Estava procurando relatos do Psicodália e caí aqui. Amei. E muito bacana saber desse grupo de veganos, um dos meus medos era chegar lá e não poder comprar nada.

    Obrigada

    Responder
    • nomadeveg
      nomadeveg
      15 de abril de 2019 at 10:55

      Fico muito feliz em ler isso! Espero ter ajudado em algo! Beijos de luz amada e volte sempre!

      Responder

Deixe um comentário